terça-feira, 11 de janeiro de 2011

"aquele nada que é tudo"

"Oxalá por saber tanto
me apeteça ficar mudo
só então vendo sem ver
aquele nada que é tudo"

- Agostinho da Silva, Quadras Inéditas, p.88.

8 comentários:

Maria Sarmento disse...

Sempre nos ensina tudo
Esse grande mestre mudo!

Anónimo disse...

Alleluia!!

imudice disse...

O silêncio é de louvar quando tudo já foi dito.

concluente disse...

O blá blá que sacode os corações
Não é o mesmo das acções.

Para quê tantos palavrões?

mestre disse...

Dizer o quê se ninguém escuta?
Explicar o quê se ninguém viu?
Mais vale mandar para a labuta
Todos os filhos que a Mãe pariu!

Anónimo disse...

faz escutar!
faz ver!
faz amar
amando!

carr asco disse...

a mando!

MeTheOros disse...

Se bem que vá contribuir para o mesmo, sempre digo:

Que grande festim de palavras que aqui vai, a propósito do ... in-utilizá-las!

Entre Aleluias e louva-a-deus-quando-tudo-se-haja-dito, anti-palavrões, mandos e a-mandos, já houve de tudo um pouco.

Este é o melhor dos mundos (que tornamos) possível!