terça-feira, 18 de outubro de 2011

Lançamento do nº 4 da revista "Cultura Entre Culturas" - homenagem a António Ramos Rosa - 25 de Outubro, às 18,30 horas. A apresentação será feita pela Profª Maria Teresa Dias Furtado (Univ. Lisboa) e pelo Prof. António Cândido Franco (Univ. Évora). Estarão presentes o director, Paulo Borges, o director de arte, Luiz Pires dos Reys, e o editor, Dr. Baptista Lopes (Âncora Editora).


No próximo dia 25 de Outubro, terça-feira, às 18,30 horas, é lançado o nº 4 da revista Cultura Entre Culturas, em número que dedica a António Ramos Rosa um caderno especial de 60 páginas, com poemas e desenhos inéditos do poeta, bem como diversos estudos e testemunhos de figuras destacadas da nossa Cultura. 
A apresentação será feita pela Profª Maria Teresa Dias Furtado (Univ. Lisboa) e pelo Prof. António Cândido Franco (Univ. Évora).
Estarão presentes o director da publicação, Prof. Paulo Borges, o director de arte, Luiz Pires dos Reys, e o editor, Dr. Baptista Lopes (Âncora Editora).
A sessão tem lugar no local onde reside hoje o poeta: 


Residência Faria Mantero 
Praça de Dio, n.º 3
1400-102 Lisboa 
(a 10 minutos da estação de comboios de Belém e a 5 minutos do Centro Cultural de Belém).
Localização:
De automóvel: http://g.co/maps/fqvqd
De comboio:  http://g.co/maps/qehqc

2 comentários:

soantes disse...

Os meus parabéns! Excelente essa ideia do Ramos Rosa! Guardem-me 1 exemplar.

Abraço desde aqui.

Fanzine Episódio Cultural disse...

Os filhos de Abraão

Os gritos ainda ecoam
Em cada canto, em cada trincheira,
Em todos os túmulos.

Restos mortais exibidos
Como souvenires
Enchem de orgulho
O primitivo estágio ariano.

O sangue do cordeiro
Continua a jorrar
No solo árido.

Até que ponto a Bestialidade
Deixará de existir em um mundo
Que se deseja mais humano!

Crente ou ateu
Incrédulo ou cético,
Auschwitz continua vivo em nossa memória:
Um pesadelo que brotou
E nunca mais se apagou.

Inocentes ali pereceram,
Sobreviventes dali morreram,
Levaram todos para o túmulo
O sacrifício dos filhos de Abraão.


*Do livro (O Anjo e a Tempestade) de Agamenon Troyan