segunda-feira, 14 de março de 2011

Numa sociedade decadente, a Arte, se for verdadeira, deve também reflectir decadência. E a menos que queira atraiçoar a sua função social, a Arte deve mostrar o mundo como mutável e ajudar a mudá-lo.

Ernst Fischer

3 comentários:

MeTheOros disse...

A arte (sobretudo, a "arte" - mas até também a própria Arte) pode ser, ou não ser, p'arte do que quer de que seja ela reflexo, ou... embacieza.

Mas pode igualmente ser sempre manipulada (para seus propósitos anões) pelos macamartes que detêm a faca e o queijo (mas não o leite nem o bicho que o dá) da discricionária dotação de verbas a que costuma chamar-se apoio à "cultura".

O que resta, todavia, é uma grande... poia, que tresanda ao piorio.

Pior, só os decadentes dados à luz pelos decadentes.

rmf disse...

Achei profundamente perturbadora esta citação, daí a partilha. Grato pela sua opinião ao tentar esclarecê-la. Eu quedo-me logo à partida, logo no primeiro 'se', 'se for verdadeira', já que não consigo vislumbrar uma que a seja. Seja como for, arte, é, foi, e será sempre, transformação, na medida que tal como o verbo, recria o que afirma.

abraço, grato

Isabel Metello disse...

Gostei da citação! Arte pela Arte nunca me disse algo que fosse, acredito que é uma Via privilegiada para a transformação do mundo...ainda mais se tivermos em conta que um artista é uma pessoa dotada de uma sensibilidade especial que lhe permite perscrutar, representar e desconstruir a Vida, logo quem utiliza o dom em prol do laissez faire laissez passer cai na fuga a essa fonte de inspiração quotidiana...