sábado, 14 de agosto de 2010

Excerto de um texto de Matthieu Ricard a sair no nº2 da Cultura ENTRE Culturas

Os meditantes experientes possuem a capacidade de gerar estados mentais precisos, direccionados, firmes e duradouros. As experiências demonstraram, nomeadamente, que a zona do cérebro associada a determinadas emoções, como a compaixão, por exemplo, apresentava uma actividade consideravelmente maior nas pessoas que tinham uma longa experiência meditativa. Estas descobertas indicam que as qualidades humanas podem ser deliberadamente cultivadas mediante um treino mental. Outras experiências científicas igualmente demonstraram que não é necessário ser um praticante altamente exercitado para beneficiar dos efeitos da meditação, e que vinte minutos de prática diária contribuem significativamente para a redução da ansiedade e do stress, da tendência para a cólera (cujos efeitos nefastos para a saúde estão já claramente reconhecidos) ou dos riscos de recaída em caso de depressão grave. Oito semanas de meditação sobre a consciência plena (do tipo Mindful Based Stress Reduction), praticando cerca de trinta minutos por dia, dão azo a um notável reforço do sistema imunitário, das capacidades de atenção, à diminuição da tensão arterial nos indivíduos hipertensos e à aceleração da cura da psoríase.

O que é indispensável na prática não é meditar durante períodos longos, mas sim fazê-lo com regularidade. Se o cérebro é regularmente solicitado, bastam cerca de trinta dias para constatar que se começam a modificar as funções neuronais.

O estudo da influência dos estados mentais sobre a saúde, outrora considerado fantasioso, faz, cada vez mais, a actualidade da investigação científica.

3 comentários:

Maria Sarmento disse...

Permita-me, Paulo, dar a minha modesta opinião, não sobre este texto. Como ousaria?
Parece-me bastante acertado que a prática continuada da meditação exercerá sobre a mente os efeitos redutores da ansiedade e da depressão, tal como da ira e da cólera.
Parece que a ciência, a única "prova" validada que a maioria aceita, vem dar razão ao que milénios de experiência e de prática tinham já vindo comprovando.


Mas o que eu queria mesmo era dar os parabéns ao blogue por esta estratégia tão simples que agora surge de se ir destacando outros textos, tornando o blogue mais dinâmico e interessante.
Boa! Parabéns pela ideia!
Simples e eficaz!

Entre-Abraços...

Paulo Borges disse...

Cara Amiga, não faço ideia como é que isto aconteceu!... Mas também gosto!

Entre-abraço (boa ideia!)

Maria Sarmento disse...

Pois... Não tendo a quem dar os parabéns pela ideia, pode dizer-se que se assim surgiu, de geração espontânea, pois acho muito bem na mesma.
E também gosto e tudo como tinha dito. Torna mais vivo, remete para a leitura de outros textos, deve de ser uma aplicação para os blogues com esta apresentação, ou alguém ter feito essa opção. Duma maneira ou de outra é eficaz e fica bem, do ponto de vista estético.

Entre-ideias (bom abraço!)

Sorrisos, Paulo.