segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Brevíssima


De singelo e brevíssimo modo, aqui faço saber que, por ponderado ditame íntimo - o de, sobretudo, preservar-me de mim mesmo -  deixarei, doravante, de colaborar neste blogue e no seu projecto. 

Essa interrupção é obviamente extensiva à condição de administrador deste espaço que, por cordial e gentil convite, Paulo Borges, seu criador, e mentor do projecto,  foi tendo a paciência de suportar-me. Extensiva é ela também ao blogue "Refundar Portugal"


Agradeço-lhe, penhorado, a amizade de sempre e a lembrança de mim, que de mim tendo a muito esquecer-me.

A todos quantos aqui vieram e vêm, sem excepção alguma, estendo o meu abraço fraterno, exprimindo neste momento a minha mais alta admiração e a gratidão profunda. 

Bem hajam.


Donis de Frol Guilhade



P.S.   
Seguem-me, "por inerência", neste desígnio, Damien e Lapdrey, que, pela sua parte, o mesmo farão nos blogues "Serpente Emplumada" e "Refundar Portugal". 

Conforme é sabido de muitos aqui, e alhures, fui, enquanto Damien/Lapdrey, discricionariamente excluído da qualidade de colaborador do blogue da revista "Nova Águia", sem qualquer explicação prévia e sem outra razão aparente que não a ausência de elevação e de carácter de uns tantos que se imaginam timoneiros de desígnios que estão inapelavelmente aquém e além da sua pequenez e estreiteza.

Mais uma vez, aqui agradeço a Paulo Borges o convite que, gentilmente, então me endereçou para colaborar quer no referido blogue, quer também na revista com o mesmo nome, o que fiz honrado e responsável, e da qual já tive oportunidade de desvincular-me também, bem como igualmente do projecto MIL.

5 comentários:

Laura disse...

Esta "brevíssima" entristece-me. Para mim, o Donis/Lapdrey/Damien representou sempre o fogo da Serpente. Sim, algo assustador, por vezes, mas essencial, porque desafiador, como uma espada em chamas apontada ao mais escondido que existe em nós.
Resta-me esperar que regresse. Um dia.

Laura disse...

Deixo aqui o poema "Abdicação", de Fernando Pessoa.

"Toma-me, ó noite eterna, nos teus braços
E chama-me teu filho.
Eu sou um rei
que voluntariamente abandonei
O meu trono de sonhos e cansaços.
Minha espada, pesada a braços lassos,
Em mão viris e calmas entreguei;
E meu ceptro e coroa - eu os deixei
Na antecâmara, feitos em pedaços

Minha cota de malha, tão inútil,
Minhas esporas de um tinir tão fútil,
Deixei-as pela fria escadaria.

Despi a realeza, corpo e alma,
E regressei à noite antiga e calma
Como a paisagem ao morrer do dia."

E fosse este poema meu - que o não é - para dedicar - o dedicaria a todos os Reis, que nunca abdicaram dos seus tronos de sonhos e cansaços, e viram a utilidade das cotas mas, sem esporas, dominaram pelo amor os seus cavalos e, com a luz, a noite antiga e calma.

Maria Sarmento disse...

Bom dia, Donis Frol de Guilhade,

Do mundanal dos factos aqui apresentados quero estar tão longe que não os veja ou deles oiça falar.

O mesmo já não direi da espiritual fonte que aqui bebi pela taça das palavras (verbo sagrado) de Donis/Lapdrey e Damien, e do pensamento deste homem de rara e controversa fibra, inteireza e sensibilidade agudíssimas... Num país onde estas qualidades escasseiam, é caso de nos surpreendermos.

Junto a minha voz à de Laura e... não me lembrando, agora, de outro melhor poema que lhe fale, lhe destino o mesmo Pessoa e o mesmo Poema. Poetas e poema que para mim têm muito significado.

P.S. Não creio que tenha que voltar quem sempre cá está e esteve. Só tem (e penso que não estou enganada, de um dia destes nos brindar de novo com um dos seus...), só tem, dizia que ter essa vontade e querer...

Um abraço irmão
Um beijo de Poeta
Até já.

V.F.

Pedro Alvites disse...

Meu caro Donis,

quem me meteu neste sedutor desígnio foste tu. Sem a tua presença, no rol de colaboradores, a minha deixa de ter qualquer sentido. Por isso, peço muito respeitosamente a quem de direito, que, a partir de hoje, elimine o meu nome do astro magnífico de colaboradores que o Entre-finisterreno tem.

Ao seu mentor e a todos eles, deixo o meu fraternal abraço.

P. A.

MUSICA ESCARLATE disse...

Pós-afastamento de Donis de Frol Guilhade – deixo também este blogue, já que Ele foi O Mentor do Convite A “Música Escarlate”.
Assim estou profundamente grata a todos, e prossigam na Demand`A seja Ela qual f`Or…