quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Rigor

Em Rigor não se pisa o risco,
transgride-se à risca.

3 comentários:

Maria Sarmento disse...

Muito bem. Como sempre!

Um bom Natal, Luiza Dunas!

Aqui deixo uma rosa do deserto em vosso colo de areia.
Desenho o mar em azulejo azul, português...

Maria

Paulo Borges disse...

Perfeito.

Rui Miguel Félix disse...

Respira-se tranquilamente e na perfeição todo o lentíssimo silêncio que entre as modulações brancas da voz advém à palavra pronunciada; o rigor da dicção e um livro em mãos, olhar compenetrado que nos faz pensar, e reflectir, entre e sobre o tempo que se oferta em ausência de verbo.

Assim imagino.

Um abraço de leitor, e ouvinte, à risca.

Aproveito, também, para desejar Boas Festas aos presentes, e à Revista.

Saúde!